Insulto de saída: Quando sites te afrontam por dizer não

Em um belo dia você decidiu aprender algo novo, fazer uma sobremesa, por exemplo. Você encontrou alguns ótimos sites, em um deles você está lendo a receita e pouco antes de mudar de página, aparece um pop-up. Letras grandes e chamativas dizendo “Assine nossa newsletter e receba as melhores receitas de sobremesa da internet”. Logo abaixo dois botões enormes, um deles com um SIM e outro com um “Não gosto de sobremesa”.

O Insulto de saída é quando você está navegando em uma página qualquer, subitamente surge um pop-up pedindo seu e-mail e o que era para ser um simples não, se torna uma mensagem do tipo “Não gosto de descontos”, “Não quero perder peso”, “Não, odeio coisas grátis” ou qualquer porcaria dessas. Geralmente encontramos isso em pop-ups que são ativados quando você pretende sair do site.

“Provavelmente é justo dizer que a maioria das pessoas que usam a Internet querem economizar dinheiro, fazer escolhas saudáveis e se manter bem informadas. O que eles não querem, é dar às empresas seus endereços de e-mail para provar isso.” – Julianne Tveten 

Há um tempo atrás o Catraca Livre teve a idéia de usar o insulto de saída. Em troca eles pediam que você entrasse com seu facebook, assim eles teriam acesso as suas informações e principalmente ao seu e-mail.

Quem não gosta de descontos? Aparentemente, pessoas que não passam suas informações pessoais para o Catraca Livre.

Analisando o Insulto de saída

Essa é uma estratégia que tenta criar um tipo de culpa nos visitantes do site. Podemos imaginar que o equivalente disso seria entrar em uma livraria, o atendente pedir para você se cadastrar e dizer “Se você disser não, é porque você não gosta de ler”. Você pode aplicar esta mesma lógica em qualquer tipo de ambiente onde é necessário deixar opcionalmente suas informações.

Se você ainda tem dúvida se isso é realmente um insulto. O que eu chamo de insulto de saída é chamado por alguns super gurus merketeiros de Gatilho do idiota. Nesta metáfora o idiota é o visitante do site. Segundo um deles: “A ideia é gerar uma oferta tão irresistível que seu visitante irá hesitar em clicar em NÃO.” O problema é que o hesitar não está relacionado ao quanto a oferta é irresistível, mas sim a afronta embutida no Não. 

Essa estratégia é um tiro no pé?

Interessante notar que as pessoas que usam essa estratégia em seu site, sequer notam que isso não insulta somente seu principal público alvo, como também o próprio conteúdo do site. Se estou em um site de marketing digital, é obvio que eu quero conhecer mais sobre o assunto. Se estou em um site de receitas, é lógico que eu quero aprender uma receita e por aí vai. Se eu tenho que deixar meu e-mail, meu cadastro ou disponibilizar qualquer informação pessoal para provar isso, pode significar que o conteúdo do site não supre meus objetivos.

O insulto de saída deve funcionar para alguns sites, caso contrário o número de pessoas fazendo isso não estaria aumentando. Contudo, se não é um tiro no pé, do ponto de vista da experiência do usuário, ainda pode significar correr um risco.

Muitos dos recursos usados para criar estes pop-ups de coleta de e-mail, em algum momento não conseguem diferenciar um novo usuário de um usuário já inscrito, ou seja, o site está criando possível sentimento de culpa desnecessário. Claro que alguns usuários sequer ligam para isso, mas acredito que o crescente e frequente uso dos insultos, tem feito essa estratégia mais conhecida, possibilitando ao usuário identificar mais facilmente quando é insultado.

Conclusão

Quando há necessidade do uso de estratégias como o Insulto de saída, fica claro que o problema não está necessariamente no insulto em si, mas sim, no fraco conteúdo do site. Se o conteúdo for realmente relevante, os usuários irão se inscrever naturalmente e não há necessidade de insultá-lo para conseguir informações.

Quando um site usar estratégias com a intenção de lhe causar culpa, você já sabe onde está o problema.

________________________

Me siga no LinkedIn para receber meus artigos

Assine o Design Mentor para receber outros artigos